Postagem em destaque

Procurando Profissional em Análise de Processos de Negócios, BPM, BPMS e Melhoria de Processos, para atuar na Região Metropolitana de Belo Horizonte?

Marco Gandra Brasileiro – Casado 41 anos - CNH B Nascido em Belo Horizonte e-mail gandraribeiro@gmail.com ...

Pesquisar neste blog

18 de nov de 2011

Arquiteto Corporativo! Por onde começar?




Supondo que você está convencido de que ser Arquiteto Corporativo é uma boa opção para sua carreira, por onde começar?

Para qualquer planejamento de carreira, uma vez que você tenha escolhido para onde quer ir, é necessário verificar quais são os conhecimentos, habilidades e atitudes esperadas para os papéis que você quer desempenhar. Tendo isso claro, é mais fácil saber por onde começar, especialmente no que diz respeito aos conhecimentos, já que estes são, entre os três, os mais fáceis de adquirir.
De que conhecimentos precisa quem quer ser Arquiteto Corporativo?
Um Arquiteto Corporativo é, antes de tudo, um generalista. Então, é fácil imaginar que é ampla a faixa de conhecimentos necessários. É conhecida a citação de Vitruvius:
O arquiteto ideal deve ser uma pessoa erudita, um matemático, familiarizado com estudos históricos, um estudioso aplicado de filosofia, conhecedor de música, que não desconheça medicina, detentor de saber jurídico e familiarizado com astronomia e cálculos astronômicos.” – Vitruvius, circa 25 AC
Além de todas essas coisinhas básicas, um Arquiteto Corporativo deve ainda ter sólidos conhecimentos que lhe permitam conectar as várias disciplinas ou domínios que constituem a Arquitetura de uma Organização. Isto inclui Estratégia, Processos de Negócio, Sistemas de Informação e Tecnologia. Além disso, o trabalho do arquiteto é essencialmente um trabalho de Gestão de Projetos de Arquitetura, de modo que conhecimentos de Gerenciamento de Projetos são também fundamentais. Vejamos cada um desses domínios com mais detalhes.

Estratégia

O Arquiteto Corporativo tem como sua principal missão “arquitetar” a organização para que ela seja capaz de executar sua Estratégia. Então, é evidente que é por aí que temos que começar. É importante que o Arquiteto Corporativo tenha um sólido conhecimento dos principais modelos de Planejamento Estratégico e ferramentas associadas. Idealmente, o arquiteto fará parte do time de Planejamento Estratégico da organização. No mínimo, os seguintes itens precisam ser dominados:
  • Modelos de Estratégia Competitiva de Michael Porter. Porter é reconhecido como o pai da estratégia corporativa, e seus modelos são um dos fundamentos básicos de qualquer metodologia de Planejamento Estratégico utilizada nas empresas. O Modelo das 5 Forças, suas Estratégias Genéricas e seu conceito de Cadeia de Valor são o bê-a-bá de estratégia que todo arquiteto tem que conhecer.
  • Teoria da Firma Baseada em Recursos e seu conceito básico de Competência Nuclear (Core Competence), que é um contraponto às ideias de Porter. O autor mais conhecido por trás dessa ideia é C. K. Prahalad.
  • Estratégia do Oceano Azul (Blue Ocean Strategy), uma visão mais recente e muito influente que procura superar algumas questões das visões anteriores.
  • Balanced Scorecard, provavelmente a mais usada técnica de Planejamento Estratégico na empresas hoje.
  • Ferramentas básicas usadas em Planejamento Estratégico, tais como a Análise de Pareto, o Diagrama de Ishikawa, aAnálise SWOT, a Matriz BCG e tantas outras. Além disso, é claro que o Arquiteto Corporativo deve conhecer profundamente a metodologia de Planejamento Estratégico de sua empresa e, principalmente, a sua Estratégia em si.

Gestão de Processos de Negocio

A primeira forma pela qual a organização executa sua Estratégia é através de seus Processos de Negócio. Portanto, é evidente que essa é outra disciplina a ser dominada pelo Arquiteto Corporativo. No mínimo, os seguintes itens devem ser dominados:
  • Técnicas de Modelagem de Processos de Negócio. Em particular, e obrigatório o conhecimento da BPMN (Business Process Modelling Notation) e altamente recomendado o conhecimento da técnica IDEF, especialmente o IDEF0.
  • Metodologias de Melhoria de Processos. Existem inúmeras dessas metodologias, mas não se pode dizer que haja um padrão. De qualquer modo, todas se preocupar essencialmente em como transformar os processos de negócio atuais de modo a serem mais eficazes e/ou eficientes na execução da Estratégia.

Sistemas de Informação

A maior parte dos processos de negócio da organização é suportada por sistemas de informação que, portanto, são parte essencial da Arquitetura Corporativa. A modelagem de sistemas requerida de Arquiteto Corporativo é de alto nível, de modo que não é necessário que ele seja um profundo conhecedor. No mínimo, os seguintes itens devem ser dominados:
  • Técnicas de Modelagem de Dados. A arquitetura de dados e um componente fundamental da Arquitetura Corporativa. O Arquiteto Corporativo deve conhecer bem essas técnicas e o Modelo Entidade-Relacionamento.
  • UML (Unified Modelling Language). Boa parte das metodologias de sistemas das organizações hoje utiliza a UML como base para a modelagem e documentação de seus sistemas. Não há como o Arquiteto Corporativo deixar de conhecê-la bem.

Tecnologia

Os sistemas de informação da organização necessitam de uma infraestrutura tecnológica para serem executados, e isto também faz parte da Arquitetura Corporativa. Mais uma vez, não é necessário que o Arquiteto Corporativo seja capaz de montar em casa o seu próprio PC. Conhecimento dos principais componentes de computação e comunicação é suficiente.

Gestão de Projetos

O dia-a-dia do arquiteto consiste em tocar projetos de arquitetura e participar de outros projetos. Então, conhecer bem Gerenciamento de Projetos é também fundamental. Diríamos que existem aqui dois grandes conjuntos de conhecimentos necessários:

E as certificações?

Atualmente, a moda é correr atrás e acumular o maior número possível de certificações. Ok, certificações são importantes e tal, mas devemos lhes dar importância dentro de seu contexto. Teremos um dos artigos dessa série dedicado a este assunto.

E o que mais?

É claro que a lista acima e só pra começar. Além de outros conhecimentos, existem ainda as habilidades e atitudes, das quais ainda não falamos e que ficarão para um próximo artigo dessa série.
Você vê algum conhecimento adicional necessário ao Arquiteto Corporativo que eu tenha deixado de comentar? Quais são os conhecimentos mais importantes entre esses, em sua opinião?
Se você é um arquiteto experiente, não deixe também de contribuir aqui com os leitores, dando sua opinião!
Artigos relacionados
Artigos da Série Arquiteto Corporativo: Profissão do Futuro

Nenhum comentário:

Postar um comentário