Postagem em destaque

Procurando Profissional em Análise de Processos de Negócios, BPM, BPMS e Melhoria de Processos, para atuar na Região Metropolitana de Belo Horizonte?

Marco Gandra Brasileiro – Casado 41 anos - CNH B Nascido em Belo Horizonte e-mail gandraribeiro@gmail.com ...

Pesquisar neste blog

27 de nov de 2011

Passos para o Benchmarking

Por: Ernani Marques
Em: http://athem.net.br/blog/2011/09/passos-para-o-benchmarking/



A técnica de bechmarking é basicamente uma técnica de comparação. Uma comparação do custo, tempo, qualidade ou outras métricas/características de um processo, produto, serviço ou sistema em relação aos das organizações líderes para identificar oportunidades de melhoria.
Como resultado do processo pode-se encontrar diversas oportunidades de melhoria em processos, produtos e serviços existentes (muitas vezes surgindo idéias inovadoras) e ampliando, dessa forma, as possibilidades de conquistar espaços superiores frente aos concorrentes.
 Assim, é considerado um dos principais instrumentos de gestão para possibilitar a alavancagem da organização.
A técnica pode ser encontrada em diversas referências de boas práticas: no PMBOK® (Guia de Gerenciamento de Projetos) em: 
Planejamento da Qualidade para a comparação de práticas utilizadas pelo projetos contra práticas utilizadas por outros projetos (se forem comparáveis!), geração de idéias e auxiliar em processo de medição.
Identificação dos riscos (fatores ambientas da empresa) níveis de riscos existentes x o da indústria; riscos de projetos anteriores (muito embora isso possa ser encontrado em ativos); como o trato com o risco é conduzido na organização, etc.
Trata-se de um destaque bastante pequeno, pois a técnica poderia ser utilizada durante outros processos de planejamento como por exemplo: ao trabalhando com escopo, analisando alternativas, analisando produtos, identificando os processos a serem utilizados, etc. Claro que muitas vezes a técnica é utilizada, porém não é destacada.
Já no BABOK® (Guia de Análise de Negócios) a técnica ganha um pouco mais destaque e pode ser entrada em áreas como:
Definir Necessidade de Negócio - na compreensão do que concorrentes e/ou parceiros e assim possibitar a identificação de melhorias; mantendo ou ampliando a eficiência. Quando se fala manter é por que há visibilidade de possível queda nos padrões. Geralmente, infelizmente, é nesse momento que muitas organizações percebem que precisam fazer algo.
Determinar a abordagem da solução - para identificar abordagens que já foram, ou são, úteis para outras organizações;
Modelagem de processos - em parceria com essa técnica, o benchmarking pode auxiliar na melhoria de processos existentes ou para que os novos processos já iniciem com bom nível. 
Já no framework do COBIT® (Control Objectives for Information and related Technology) para a Governaça de TI o benchmarking é fundamentalmente utilizado para identificar o nível de maturidade (0-inexistente a 5-otimizado) da organização frente ao que existe na indústria. Parece uma utilização pequena, porém a técnica deve ser utilizada em todos os domínios do COBIT e em todos os processos mapeados em TI.
E no ITIL® (Information Technology Infrastructure Library) encontramos a técnica no livro Melhoria Contínua do Serviço.
Alguns pontos importantes:
  • Identificar o alvo de comparação (com quem você quer se igualar ou superar? Quer ser visto comparado a qual produto?);
  • Identificar como conseguir coletar as informações e por quanto tempo;
  • Identificar níveis/metas desejados;
  • Criar plano de ações;
  • Estabelecer um PDCA. O benchmarking precisa ser algo sistêmico!!!
 Baixe um guia template >>

Nenhum comentário:

Postar um comentário