Postagem em destaque

Procurando Profissional em Análise de Processos de Negócios, BPM, BPMS e Melhoria de Processos, para atuar na Região Metropolitana de Belo Horizonte?

Marco Gandra Brasileiro – Casado 41 anos - CNH B Nascido em Belo Horizonte e-mail gandraribeiro@gmail.com ...

Pesquisar neste blog

16 de jan de 2012

PDCA / MASP - Metodologia Análise e Solução de Problema - Passo 3

No post anterior da nossa série "MASP", referente ao passo 2, passamos pelo método de observação adotado pela metodologia MASP (Metodologia de Análise e Solução de Problemas). Agora percorreremos o fluxo de tarefas ligadas ao terceiro passo, a "ANÁLISE".

PASSO 3
ANÁLISE
Fluxo
TAREFA
FERRAMENTAS EMPREGADAS
OBSERVAÇÃO
1
Definição das causas influentes
*Tempestade cerebral e diagrama de causa e efeito.
*Pergunta: Por que ocorre o problema?
*Formação do grupo de trabalho: envolva todas as pessoas que possam contribuir na identificação das causas. As reuniões devem ser participativas.
*Diagrama de causa e efeito: anote o maior número possível de causas,. Estabeleça a relação de causa e feito entre as causas levantadas.
*Construa o diagrama de causa e efeito entre as causas levantadas.
Construa o diagrama de causa e efeito colocando as causas mais gerais nas espinhas maiores e causas secundarias, terciárias, etc., nas ramificações menores.
2
Escolha das causas mais prováveis (Hipóteses)
*Identificação no diagrama de causa e efeito.
*Causas mais prováveis: as causas assinaladas na tarefa anterior tem que ser reduzidas por eliminação das causas menos prováveis baseadas nos dados levantados no processo de observação. Aproveite também as sugestões baseadas na experiência do grupo e dos superiores hierárquicos.
Baseando ainda em informações colhidas na observação, priorize as causas mais prováveis.
*Cuidado com os efeitos “cruzados”: problemas que resultam de dois ou mais fatores simultâneos. Maior Atenção nestes casos.  
3
Análise das causas mais prováveis (Verificação das Hipóteses)
*Coletar novos dados sobre as causas mais prováveis usando a lista de verificação.
*Análise dados coletados usando Pareto, diagrama de relação, histograma, gráfico.
*Testar as causas.
*Visite o local onde atuam as hipóteses. Colete informações.
*Estratifique as hipóteses, colete dados utilizando a lista de verificação para maior facilidade. Use o Pareto para priorizar, o diagrama de relação para testar a correlação entre a hipótese e o efeito. Use o histograma para avaliar a dispersão e gráficos para verificar a evolução.
*Teste as hipóteses através de experiências.
4
Houve confirmação de alguma causa mais provável?
*Se não, volte ao passo 2.
Análise
Com base nos resultados das experiências, será confirmada ou não a existência de relação o problema (efeito) e as causas mais prováveis (hipóteses).
5
Teste da consistência da causa fundamental.
*Caso o resultado seja outro problema, volte ao passo 1.
*Existem evidências técnicas de que é possível bloquear?
*O Bloqueio geraria efeitos indesejáveis?

Se o bloqueio é tecnicamente impossível ou se pode provocar eleitos indesejáveis (sucateamento, alto custo, retrabalho, complexidades, etc.). Pode ser que a causa determinada ainda não seja a causa fundamental. Mas um efeito dela. Transforme a causa no novo problema e pergunte mais outro porquê, voltando ao início do fluxo deste processo.  



Nenhum comentário:

Postar um comentário