Postagem em destaque

Procurando Profissional em Análise de Processos de Negócios, BPM, BPMS e Melhoria de Processos, para atuar na Região Metropolitana de Belo Horizonte?

Marco Gandra Brasileiro – Casado 41 anos - CNH B Nascido em Belo Horizonte e-mail gandraribeiro@gmail.com ...

Pesquisar neste blog

17 de fev de 2012

Gestores de TI: vejam 7 motivos para reter os talentos de TI

Por: Vinicius 
Em: http://carreiradeti.com.br/gestores-de-ti-vejam-7-motivos-para-reter-os-talentos-de-ti/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+CarreirasECertificaesEmTi+%28Carreira+e+Certifica%C3%A7%C3%B5es+em+TI%29&utm_content=Google+Reader


É meu amigo, realmente o mercado de TI não está para peixe…mas na visão dos gestores. Segurar o bom profissional de TI, talentoso, não está sendo tarefa fácil. E a pergunta que o gestor deve se fazer não é “O que eu estou fazendo de errado?” mas sim, “O que eu não estou fazendo melhor que meu concorrente?”. A concorrência está feroz e tomando iniciativas cada vez mais inovadoras no sentido de reter suas melhores cabeças.
E assim como a empresa se dá o direito de dispensar o funcionário por motivos próprios, nem sempre claros, o funcionário igualmente tem seu direito de navegar em novos mares, de desbravar novas terras, digamos.
Mas a empresa ainda pode reverter essa situação ao entender o que seu profissional procura, o que almeja na sua carreira profissional. E isto é o que poucos gestores fazem, pois andam muito ocupados (embora nem sempre com a coisa mais importante…) e não se dão ao luxo de bater um papo casual com seus subordinados, de conhecê-los melhor.
Ou quando o fazem, é tarde demais, o funcionário já aceitou uma proposta de outra empresa, e por questões coerentes não prefere fazer leilão.
Portanto, caro gestor, para que sua equipe não entre na triste estatística da alta rotatividade de funcionários dê atenção às dicas abaixo, pois o fator mais importante para seu valioso subordinado pode estar nesta lista:
1 – Perspectiva de crescimento – “Os funcionários engajados buscam a ascensão profissional e melhores salários. Quando atuam como gestores, eles podem comandar outras pessoas com o objetivo de obter o sucesso profissional de uma equipe inteira”, diz Assef. O diretor afirma que, muitas vezes, a possibilidade de crescimento profissional é o fator decisivo na aceitação de uma proposta de emprego.
2 – Plano de cargos e salários – Usado para padronizar a promoção e a progressão interna dos cargos na empresa. Isso evita a insatisfação dos profissionais, ajuda a eliminar distorções que causam desequilíbrios e atribui valores a cada setor da companhia.
3 – Ambiente de trabalho agradável – Esta é uma das principais reclamações dos funcionários em relação ao emprego anterior durante os processos seletivos. “A falta de entendimento com o gestor, colegas de trabalho e cultura organizacional da companhia refletem diretamente no tempo de permanência de um colaborador na empresa”, diz o diretor.
4 – Regime de home office – “As pessoas estão mais preocupadas com o bem estar. Permitir a flexibilidade no horário e o regime de trabalho remoto ajuda a reduz o estresse gerado no trânsito das grandes cidades, além de proporcionar uma melhor qualidade de vida ao funcionário”, diz Nancy.
5 – Cursos de atualização profissional – Os treinamentos de reciclagem de conhecimento e eventos de integração são uma ótima maneira de engajar os profissionais. “A empresa também pode motivar o colaborador se ela oferecer um desconto na mensalidade de uma certificação ou faculdade. A pessoa reconhece a preocupação da companhia em relação ao bem estar da equipe”, diz Assef.
6 – Diversidade de benefícios – “Alguns serviços refletem diretamente no aspecto pessoal e proporcionam um ambiente profissional agradável entre os funcionários, como convênio de estacionamento, planos de saúde, serviços de atendimento pessoal (concierge), auxílio creche, entre outros”, diz Assef.
7 – Experiência internacional – Possibilidade de transferir o funcionário para outros países em casos de empresas multinacionais ou durante a aquisição de companhias internacionais.
Não existe mágica, essa é a lógica do mercado. Dê motivo consistente ao seu funcionário caso tenha a real intenção de segurá-lo. Por outro lado, o profissional deve também buscar um diálogo aberto e respeitoso com seu gestor, nada de tom de ameaça do tipo “se não me der isso ou aqui vou para o mercado de trabalho…”. Uma comunicação clara e objetiva vai fazer bem para os dois lados, afinal nem sempre o problema é tão óbvio e simples como dinheiro.
As dicas em destaque acima foram levantadas pela reportagem da INFO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário