Postagem em destaque

Procurando Profissional em Análise de Processos de Negócios, BPM, BPMS e Melhoria de Processos, para atuar na Região Metropolitana de Belo Horizonte?

Marco Gandra Brasileiro – Casado 41 anos - CNH B Nascido em Belo Horizonte e-mail gandraribeiro@gmail.com ...

Pesquisar neste blog

3 de jun de 2012

O futuro das marcas está no mobile marketing

Por: Felipe Morais
Em: http://feedproxy.google.com/~r/imasters/~3/SeNcSNWoYgc/story01.htm


Em dezembro de 2010, o Brasil presenciou um acontecimento histórico. Digo histórico pois duvido que aconteça novamente. Com 195 milhões de celulares ativos, era o primeiro mês que existia mais celulares ativos do que população em nosso país. Fato que foi bem comentado na época, mas que poucos gestores de marca perceberam. Em dezembro de 2011, o Brasil fechou o ano com 250 milhões de celulares ativos. Um crescimento de 55 milhões de aparelhos em um ano e aproximadamente mais de 60 milhões de celulares a mais do que população. 

É completamente errado afirmar que existe um celular por habitante, pois entre os 195 milhões de pessoas no país, temos desde recém nascidos, com uma hora de vida, até idosos, passando dos cem anos. Mas o número de celulares, passando dos 260 milhões já em fevereiro de 2012, deve ser levado em conta - ainda mais quando uma marca está pensando em entrar na Internet. Infelizmente, ainda temos marcas que estão pensando em entrar em um meio de comunicação que impacta 90 milhões de pessoas, que influi mais em compras do que a TV, onde abre-se portas para relacionamento e interação. Hoje, pensar em Internet sem pensar no mobile é dar um tiro no pé.

Alguns alunos me perguntam se o mobile é realmente algo interessante e se as marcas tem resultados. Eu sempre cito o exemplo do meu amigo e professor do curso de pós-graduação em Marketing Digital, da Fac Impacta de Tecnologia, Leonardo Xavier, CEO do Grupo Mobi. Sua empresa possui mais de 700 projetos de mobile ao longo de cinco ou seis anos. Dá resultado? Eu acredito que dá e muito!

Uma recente pesquisa do Portal Mundo do Marketing mostra que, em 2011, o número de smartphones vendidos foi 179% maior que em 2010. Um número considerável, pois estima-se que hoje smartphones representem cerca de 45 milhões de aparelhos no Brasil. 

Agora vem a pergunta que sempre faço em aula: alguém compra um smartphone por que ele é mais bonito? Duvido! As pessoas compram para poder usar diversos serviços, entre os quais, a Internet - aliás, acredito que 99% das pessoas que compram um smartphone estão pensando em como usar a Internet. Principalmente as redes sociais, já que só o Facebook tem 40% dos seus posts feitos pelo mobile.

O profissional de planejamento estratégico digital precisa estar atento a tudo isso. Cada vez mais, pesquisas mostram que as pessoas estão usando o celular para tudo. Saímos de casa sem a carteira, mas não sem o celular. Em breve isso será comum, pois pagaremos contas por tecnologias diferenciadas baseadas no celular. Compraremos ingressos para cinema, teatro, futebol,entre outras coisas, pelo celular. Alguém pode dizer que isso já existe, claro, com código de barra, mas e a compra por código enviado por SMS? Está chegando, calma!
Quando vamos planejar para uma marca, precisamos entender o seu perfil e seus consumidores: como agem, como interagem... As pessoas estão interagindo muito via celular e o smartphone é objeto de desejo. Nem tanto o iPhone, mas o Galaxy S, LG, Motorola e Blackberry. Diversas marcas estão oferecendo smartphones cada vez mais potentes. O 4G, promessa de web mais rápida, está chegando. As pessoas vão consumir mais mídia e conteúdo pelo celular e de forma mais rápida e em qualquer lugar.

E por que a sua marca ainda está fora do mobile? Medo? Não sabe como fazer? Não entende o mercado? Simples, pesquise, pergunte, avalie, questione seu consumidor! Veja o que ele quer. Use o Google Analytics do seu site e veja as páginas mais visitadas. Começa aí uma estratégia mobile. Depois o relacionamento com seu consumidor vai fazer esse projeto crescer e com lucros!

Nenhum comentário:

Postar um comentário