Postagem em destaque

Procurando Profissional em Análise de Processos de Negócios, BPM, BPMS e Melhoria de Processos, para atuar na Região Metropolitana de Belo Horizonte?

Marco Gandra Brasileiro – Casado 41 anos - CNH B Nascido em Belo Horizonte e-mail gandraribeiro@gmail.com ...

Pesquisar neste blog

21 de jun de 2012

Projeto: Sistema de Combate

Por: Israel Bovolini Jr
Em: http://www.tiespecialistas.com.br/2012/05/projeto-sistema-de-combate/


Já ouviu falar de Krav-Magá? Em hebraico, significa literalmente “combate próximo/de contato”. Se você algum dia já assistiu a algum campeonato de MMA, provavelmente notou que esse sistema de combate não é utilizado por nenhum lutador, por um motivo muito simples: ele foi criado para resolver um problema, não para campeonatos.

Um pouco de história: este sistema de combate foi criado nos anos 1940 por um judeu húngaro chamado Emrich “Imi” Lichtenfeld, com o intuito de defender a comunidade judaica em Bratislava, Eslováquia, contra a milícia nazista. Essencialmente, combina elementos de briga de rua, técnicas de chão de ju-jutsu e striking do boxe, mas não descarta nada que seja efetivo em luta. Após aprimoramento, este sistema foi instituído como treinamento básico para o Mossad, as Forças Especiais do Exército Israelense. Acima de tudo, ele busca só um objetivo: encerrar uma luta rapidamente, seja fugindo ou incapacitando o adversário.

Seus golpes são baseados em explosão muscular, buscando causar o maior dano possível em áreas sensíveis. Golpes contra os olhos e a virilha do oponente são comuns e estimulados; justamente por causa disso este sistema de combate não tem campeonatos: não é para brincar ou se exibir – ele resolve o problema.
Mas o que isso tem a ver com nosso trabalho? Quem leu algum de meus artigos sabe o horror que tenho a advogados de regras (o sopa de letrinhas proverbial), com suas metodologias quadradinhas, seus documentos esteticamente maravilhosos e cheios de tecnicismos, suas desculpas elegantes, e essencialmente suas habilidades em defletir todo tipo de problemas que chegam em sua direção, utilizando como desculpa que “a metodologia não prevê isso” ou que “estou esperando Fulano responder”.

Creio que nossa área profissional necessita mais da atitude do praticante de krav-magá. Aquele cara que pega o problema de frente e não pára até que ele esteja resolvido. Note que em nenhum momento defini o estilo de luta como “samba do afro-brasileiro-doido”; embora não tenha regras, ele TEM um método. Senão, seria somente briga de rua. Você necessita de algumas técnicas para saber como extrair o melhor de cada golpe. Seja posição dos pés, das mãos, alavancas com o corpo, tudo conta para extrair a máxima eficiência de cada golpe. Do mesmo modo, combinar técnicas de diversas metodologias buscando RESOLVER UM PROBLEMA não só é válido como NECESSÁRIO. E, como dito anteriormente, este estilo de luta busca terminar um combate rapidamente; então, é razoável prever também o abandono de um método ou de um combate se se percebe que ele é impossível de ser vencido. Mas isso acontece DEPOIS de avaliar o problema e ANTES de decidir entrar. Se o problema está acima de suas capacidades, não o assuma; vá buscar ajuda. Mas se você aceitou o combate, trate de resolvê-lo.

Passar um e-mail para as pessoas e não cobrar não é resolver problema. É defletir responsabilidade. Quem fez o pedido é responsável pelo acompanhamento da tarefa. Não adianta dizer “tá com o Fulano, e ele ainda não me respondeu”. Isso alivia sua situação a curto prazo, mas me responda: na data de entrega do projeto vão cobrar o Fulano ou você que é o responsável pelo projeto? A desculpa “ah, atrasou porque X, Y e Z não entregaram em tempo” normalmente é respondida com a questão “mas você não viu isso antes?”. O sopa de letrinhas busca frequentemente essa muleta culpando a metodologia: “pô, mas só podemos entregar o documento XPTO depois que o ABCD for escrito, protocolado e assinado com Caneta Bic Cristal modelo 1971 por todos os envolvidos em três vias, encaminhado para o departamento de Expedição e Almoxarifado e arriado em um despacho na encruzilhada”. Enquanto isso, o que acontece com o projeto? Está socando sua cara até te derrubar no tatame. Gostoso, não?

Recado da vez: sua tarefa é resolver o problema. Não desvie responsabilidades; uma vez que você se comprometeu, elas são suas. Aprenda qual golpe vai funcionar melhor, e não hesite em abandonar um método que não funciona, mas NÃO ABANDONE NEM DESVIE O PROBLEMA. Seu objetivo é DERRUBAR O ADVERSÁRIO, NÃO IMPORTA COMO. Documentos são importantes, mas preciosismo é frescura.
Sucesso!


Nenhum comentário:

Postar um comentário