Postagem em destaque

Procurando Profissional em Análise de Processos de Negócios, BPM, BPMS e Melhoria de Processos, para atuar na Região Metropolitana de Belo Horizonte?

Marco Gandra Brasileiro – Casado 41 anos - CNH B Nascido em Belo Horizonte e-mail gandraribeiro@gmail.com ...

Pesquisar neste blog

10 de ago de 2012

Pesquisa Operacional e suas origens

Por: João Flávio F. Almeida
Em: http://www.widwor.com/2012/08/pesquisa-operacional-e-suas-origens.html


A pesquisa operacional é uma ciência aplicada voltada para a resolução de problemas reais e tem sua evolução decorrente da revolução científica, desenvolvimentos tecnológicos e crescente racionalismo de pensamentos e atitudes. Podemos conceber o seu sucesso ao desenvolvimento da matemática aplicada e do aumento tecnológico e capacidade de processamento dos computadores e desenvolvimento da tecnologia de informação e internet.

O termo “pesquisa” está relacionado às suas origens na definição de forma organizada de pesquisa, assim, pesquisa operacional, como o próprio nome indica é pesquisa e produz pesquisa. Embora não haja definição única para o termo, podemos considerá-la como a busca de melhor utilização de recursos e processos através de aplicação de métodos científicos.

A pesquisa operacional tem suas origens na Inglaterra e nos Estados Unidos durante a segunda guerra mundial onde se desenvolviam métodos científicos operacionais para proteção a marinha por métodos de guerra anti-submarina e estudos científicos de defesa aérea contra aviões inimigos através de simulações de experimentos e desenvolvimento de métodos de intercepção de aviões inimigos, culminando no surgimento do radar.

Pressentindo um conflito inevitável quatro cientistas americanos (presidente do MIT, presidente de Harvard, presidente da academia nacional de ciências da Bell Telephone Laboratories e presidente do Carnegie Institution of Washington convenceram o presidente Roosevelt da necessidade de mobilizar a pesquisa científica no campo militar, demonstrando que a tecnologia seria a chave da vitória. À medida que se percebia a vantagem do uso das técnicas, foram surgindo institutos de pesquisa operacional para re-configurar a estrutura de defesa dos Estados Unidos apoiando à Força Aérea, Marinha e Exército. Este é o momento onde a matemática aplicada e grupos de estatística ganham força. Dentre os principais problemas estudados destacam-se formulações de previsões, racionalização das atividades militares e desenho de estratégias militares através de teoria dos jogos.

G. Dantzig
Após a Segunda Guerra Mundial a ciência entra numa era de grande desenvolvimento tecnológico com o advento dos computadores. A racionalidade bélica proveniente da pesquisa operacional ganha espaço nas organizações. Estas viram oportunidades de serem mais poderosas em relação às concorrentes ao adotarem estratégias provenientes da modelagem matemática de suas operações, fossem industriais ou serviços. Muitos cientistas continuaram seus trabalhos iniciados na guerra e trouxeram muito progresso à ciência. É o caso de G. Dantzig um cientista matemático americano, que em 1947 formalizou o método simplex para resolução de problemas de programação linear. Em minha opinião, G. Dantzig, que em 1960 foi professor do departamento de engenharia industrial de Berkeley, foi o maior engenheiro de produção da história e merecia o prêmio Nobel. A partir de então a competência de pesquisa operacional se expande para incluir novas técnicas matemáticas como a simulação de Monte Carlo, programação dinâmica e a teoria dos jogos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário