Postagem em destaque

Procurando Profissional em Análise de Processos de Negócios, BPM, BPMS e Melhoria de Processos, para atuar na Região Metropolitana de Belo Horizonte?

Marco Gandra Brasileiro – Casado 41 anos - CNH B Nascido em Belo Horizonte e-mail gandraribeiro@gmail.com ...

Pesquisar neste blog

7 de out de 2012

Aprenda a calcular o retorno financeiro de um projeto ou empreendimento

Por: Marcelle Brum
Em: http://www.pensandogrande.com.br/aprenda-a-calcular-o-retorno-financeiro-de-um-projeto-ou-empreendimento/


Uma das maiores dúvidas que todo o empreendedor possui ao abrir uma empresa é saber se os fluxos de dinheiro ou de caixa serão maiores que o investimento requerido. A resposta para essa dúvida está na utilização do método do Fluxo de Caixa Descontado (FCD), que é talvez o conceito mais importante no mundo das finanças. Para aplicá-lo corretamente, precisamos prestar atenção nos seguintes pontos:
1) estimar os fluxos de caixa futuros disponíveis ao investidor (fluxo de caixa livre);
2) aplicar neste fluxo um desconto para trazê-lo a valor presente ou valor atual comparável, utilizando uma taxa de desconto.
Por isso, o Pensando Grande trouxe dicas preciosas que  Clayton Nogueira, Diretor financeiro para a América Latina da Valspar Corporation  e professor de Planejamento e Controle na FIAP, para ajudar os nossos leitores a descobrir o retorno do investimento. Para melhor compreensão, confira o que é cada elemento individualmente para no fim entender como calcular.
Fluxo de Caixa Livre
O fluxo de caixa livre é o dinheiro que sobra do projeto/empresa depois que todos os recursos utilizado são pagos.
Resumidamente: investimos capital na empresa, que coloca o dinheiro em ativos (terreno, prédio, máquinas, estoques etc.), produz os bens e serviços, recebe por eles, remunera recursos (insumos, mão de obra, despesas em geral) e paga os impostos. O dinheiro que sobra ainda pode ser usado para capital de giro e outras contas cotidianos como estoques, contas a receber e pequenos investimentos em produção.
Desta forma, o fluxo de caixa livre que temos que prever vai ser dado por:
Lucro Líquido depois dos Impostos
(+) Itens que não representam saída de caixa (depreciação e provisões, por exemplo)
(+/-) Investimento ou desinvestimentos em Capital de Giro (estoques, contas a receber e a pagar)
(+/-) Investimento ou desinvestimentos em ativos não circulantes (máquinas, prédios, terrenos etc.)
(=) Fluxo de Caixa Livre
Taxa de Desconto
Como você sabe e sente, o dinheiro tem valor no tempo.
Por exemplo: R$ 10.000,00 hoje valem mais que R$ 10.000,00 daqui a dois anos, não é?
E quanto valerá esses  R$ 10.000,00 de hoje daqui dois anos?
É justamente isso que a taxa de desconto procura responder, o preço/valor do dinheiro no tempo.
taxa de desconto é determinada pelo custo de oportunidade e pelo risco do projeto/empresa na qual você está investindo o seu dinheiro.
custo de oportunidade representa a taxa de retorno que você obteria em um investimentoalternativo com risco semelhante. Por exemplo: se você tem uma poupança (no sistema antigo), vai ter rendimento de 6% ao ano mais a variação da TR (Taxa Referencial), esse é o mínimo que você vai querer ganhar para investir em um projeto ou em uma empresa ou em ações de uma empresa.
Adicionalmente, você vai querer cobrar algo pelo risco de tirar o dinheiro de uma aplicação “sem risco” e emprestar para alguém cujos fluxos de caixa não são certos como aqueles garantidos pela poupança e pelo governo federal. E aí, você precisa cobrar algo pelo risco deste fluxo não acontecer.
Assim, para efeitos de exemplo, imaginemos que aos 6% de custo de oportunidade, se some mais 4% como prêmio pelo risco e sua taxa de desconto para o investimento do exemplo alcance 10% ao ano.
Valor Presente e Valor Futuro
Se você tem aqueles R$ 10.000,00 e resolve investir por dois anos em um projeto, quanto é o valor equivalente que você precisa receber daqui a dois anos se sua taxa de desconto é de 10% ao ano?
Simples, basta você aplicar a seguinte fórmula:
VP= VF/(1+i)^n
Onde:
VP = Valor Presente (valor atual)
VF = Valor Futuro (montante que o projeto deve pagar daqui a dois anos, para que seu retorno seja de 10% ao ano)
i = taxa de desconto (ao ano)
n = período do investimento
^ = Elevado/Potência
Então vejamos:
VP = R$ 10.000,00
I = 10% ao ano (Custo de Oportunidade 6% + Taxa de Risco 4%)
n = 2 anos
VF = R$ 10.000,00 (x) (1,10)2
VF = R$ 10.000,00 (x) (1,21)
VF = R$ 12.100,00
Ou seja, daqui a dois anos, o projeto/empresa/ações no qual você investiu, deve render  R$ 12.100,00 (R$ 10.000,00 de capital e mais R$ 2.100,00 de juros), proporcionando umretorno sobre o seu investimento de 10% ao ano.
Por outro lado, o gestor do projeto em que você investiu vai saber que o custo de capital para ele será de 10% ao ano e o lucro do empreendimentodele, antes do pagamento dos R$ 2.100,00 de juros, tem que ser maior que os 10% de custo de capital para que o empreendimento valha a pena.
Empreendedor, sua empresa dá retorno?
As ferramentas certas ajudam a otimizar seu trabalho e seu tempo. Planeje-se com um checklist especialmente feito para organizar suas finanças. Conheça as utilidades do Excel 2010, esse pode ser os detalhe essencial que faltava para sua empresa decolar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário