Postagem em destaque

Procurando Profissional em Análise de Processos de Negócios, BPM, BPMS e Melhoria de Processos, para atuar na Região Metropolitana de Belo Horizonte?

Marco Gandra Brasileiro – Casado 41 anos - CNH B Nascido em Belo Horizonte e-mail gandraribeiro@gmail.com ...

Pesquisar neste blog

24 de fev de 2013

1O QUESTÕES BÁSICAS SOBRE ESTRATÉGIA

Por: Vitório Tomaz
Em: http://blog.mundopm.com.br/2012/10/29/1o-questoes-basicas-sobre-estrategia/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+mundopm+%28Blog+Mundo+PM%29


A revista Mundo PM esteve no último dia 13 de Setembro por ocasião do Special Day | HSM Educação, com o Professor Derek Abell, onde realizou uma entrevista com o mesmo, sobre o que os gerentes de projeto devem saber sobre estratégia. A matéria foi publicada na última edição da revista, que pode ser adquirida no site:mundopm.com.br.
Publicamos neste post um trecho da entrevista, que fala especificamente de 10 questões básicas sobre estratégia, que segundo o Professor, todos os gerentes deveriam gastar algum tempo para entender.
Derek Abell é o Dean Internacional da HSM Educação, considerado um dos precursores da estratégia corporativa moderna. Presidente Fundador e Professor Emérito da ESMT (European School of Management and Techmology). Veja abaixo o trecho da entrevista:
Mundo PM: Ok, sua visão ficou clara, mas o que realmente é importante para o gerente de projetos saber sobre estratégia, como ele pode ficar mais consciente sobre as armadilhas e estar mais próximo do alinhamento estratégico da empresa?
Abell: Eu gostaria de sugerir no mínimo 10 questões básicas sobre estratégia que todos os gerentes de projetos deveriam gastar tempo para realmente compreender. São elas:
  1. Primeira, eles deveriam ter alguma apreciação de como as estratégias são formuladas – essencialmente um processo de looking out para entender os segmentos de oportunidades e como as janelas de oportunidades se abrem e fecham no mercado, e como o ambiente de mercado nos mostra isso. E o processo de looking in, que avalia se as competências e recursos necessários para explorar as várias oportunidades existem ou se poderiam ser construídos ou mesmo adquiridos.
  2. Segunda, para serem capazes de fazer esta análise eles tem que entender tanto os padrões de desenvolvimento de mercado como os desenvolvimento de empresa. A estratégia é feita num mundo em constante mudança de alvos e as habilidades para reconhecimento de padrões são importantes não somente para os estrategistas, mas para aqueles que, de um jeito ou de outro, contribuem para a implementação da estratégia, como frequentemente os gerentes de projetos fazem.
  3. Terceira, existem cinco dimensões da estratégia que são primordiais com os quais devemos nos preocupar, são decisões que devem ser completamente transparentes e entendidas pelo gerente de projetos. De forma sucinta , essas decisões são sobre objetivos, definições do negócio ( tanto “horizontal” quanto “vertical”), posicionamento sobre valor/custo e os caminhos a serem trilhados, segmentação e alvos segmentados e as bases de diferenciação entre os competidores – os business UPO´s (Unique Selling Propositions).
  4. Quarta, nós frequentemente falamos sobre estratégias “genéricas”. Enquanto existem inúmeras permutas e combinações dos cinco fatores mencionados no item anterior, na realidade nós vemos que alguns deles são recorrentes diversas vezes. Então um bom gerente de projetos deveria ser capaz de reconhecer esse item de imediato e ter um entedimento sobre o que cada um significa e impacta o seu negócio.
  5. Quinta, toda empresa deveria ter duas estratégias no horizonte de tempo quanto estão traçando seus objetivos de negócios. Em outra palavras, um foco no que fazer para curto prazo today-for-today e outro no que fazer para longo prazo today-for-tomorrow. Os projetos podem ser alvo de um outro, ou mesmo ambos. E isto é importante entender, ou seja, a qual deles o seu projeto pertence,
  6. Sexta, quando o foco está em estratégias de longo prazo, ou seja, today-for-tomorrow, o que fazer hoje para perpetuar o negócio no amanhã, esses negócios tipicamente têm seu trabalho focado intensivamente no seguinte: num visão, ou seja, em algo que eles estarão ardentemente tentando criar, e essa “plataforma” na qual esse visão pode ser realizada, inovada ou transformada pode ser construída pelos projetos que tenham especificamente esta finalidade.
  7. Sétima, estratégia não é uma ideia estática. O que implica em fazer mudanças par ajustes estratégicos, e projetos são frequentemente o mecanismo pelo qual esses movimentos de ajustes são realizados. Então gerentes de projetos têm que saber lidar com a forma e a linguagem desses movimentos estratégicos para poder executar de forma correta a sua parte.
  8. Oitava, nós raramente podemos, ou deveríamos, fazer muitas mudanças estratégicas ao mesmo tempo. O melhor é aplicar a mudança estratégica nos pontos onde há mais facilidade de alavancagem, seja no curto ou longo prazo, da perfomance no negócio. Então o gerente de projetos têm que estar consciente sobre os pontos de alavancagem estratégica e sua correta priorização.
  9. Nona, ultimamente nós temos que “fazer acontecer a estratégia” se desejarmos alcançar os resultados planejados, então o gerente de projetos precisa estar muito ciente tanto dos passos para a implementação quanto da estratégia por si só.
  10. Décima e última, mas longe de ser a menos importante. Os gerentes de projetos precisam realizar a estratégia exercendo uma linha de responsabilidade-chave de liderança, não mais como um membro do staff, como já foi algumas vezes no passado. Consequentemente, ele precisa estar próximo daqueles líderes que efetivamente têm responsabilidade-de-chave sobre a estratégia e sua implementação e ter certeza que estão sintonizados.



Nenhum comentário:

Postar um comentário