Postagem em destaque

Procurando Profissional em Análise de Processos de Negócios, BPM, BPMS e Melhoria de Processos, para atuar na Região Metropolitana de Belo Horizonte?

Marco Gandra Brasileiro – Casado 41 anos - CNH B Nascido em Belo Horizonte e-mail gandraribeiro@gmail.com ...

Pesquisar neste blog

30 de mar de 2013

ELOGIO A TRAIÇÃO

Por: Heverton Anunciação
Em: http://www.tiespecialistas.com.br/2012/05/elogio-a-traicao/


Venho em público confessar: eu trai ! Isso mesmo, trai sim. E não trai sozinho. E, pra piorar a situação, eu confesso que continuarei traindo. Desculpe a franqueza, é que é mais forte do que eu.
A quem eu trai ? A todos. A todos quem ? A todos aqueles produtos que cresceram comigo. São Marcas, comerciais, garotas propaganda, e jingles  que fizeram parte da minha infância e adolescência, a quem eu tinha jurado fidelidade eterna.
De quem é a culpa ? Não sei, talvez, incompatibilidade de gênios.
Cresci ouvindo e aprendi que a propaganda era a alma do negócio, que os quatro “P” do Marketing são a diferença e infalíveis em alcançar seus objetivos, que aquele moço simpático de óculos que faz comerciais de palha de aço é capaz de conquistar qualquer coração e bolso de consumidores. Entretanto, eu mudei, e acredito que muitos estão fazendo o mesmo. Já era tempo não ? Afinal, estamos entrando num novo milênio.
E veja que não fiz pós-graduação ou MBA para ser consumidor. Simplesmente, mudei. Talvez a mudança foi por causa da globalização, Internet, … quem sabe ?
Não me peçam uma explicação lógica pela minha infidelidade a marcas. Eu sei que prometi usar sempre aquele sabão em pó da marca A, e sei também que ele não deixou de limpar tão bem. E ainda, confesso que parei definitivamente de beber ! Mas beber a cerveja da marca C. Por quê ? Tudo bem, ela continua encorpada e gostosa, com nova logomarca, mas eu mudei. Admito também que prometi comprar sempre o último modelo de carro daquele fabricante da marca C. Uma vez ele até ligou pra mim perguntando o que o outro fornecedor tinha de melhor, eu respondi: tudo e nada ao mesmo tempo, entende, eu talvez precise somente de um tempo !? Ah ! A uma outra coisa que o pessoal do marketing ajudou-me: consegui parar de fumar ! Sério, parei de fumar a marca D, onde eles usaram até cowboys para me convencer, e conseguiram. Troquei pela marca E. Por quê ? Não sei, talvez porque esta me proporcione uma vida mais longa !!!
Acredito que o quê está ocorrendo é uma inversão de papéis. Antes as marcas diziam como eu deveria ser, agora, eu quero dizer como as marcas têm que ser. Caso contrário, perderão a minha lealdade dinâmica. Por exemplo, se eu sou um consumidor ético e com responsabilidade social, as minhas marcas de consumo deverão agir da mesma maneira.
E não adianta acharem que, utilizando-se das melhores tecnologias de call center, os melhores softwares de fidelização e database marketing, contratar os maiores especialistas no assunto, irá garantir a conquista da minha lealdade. É porque neste monte de parafernálias do marketing não está a variável única de cada personalidade única de cada consumidor único.
É como alguém já disse: vocês não estão fazendo tudo errado, somente vocês não estão fazendo tudo certo.
O marketing agora deve ser feito na rua e com contatos diretos com o público, e não mais “in-house”.
Aí pode nascer uma pergunta: há uma solução pra realmente conquistar a lealdade de um consumidor ? Acredito que, talvez, seja utilizar a mesma tática utilizada pelos consumidores, ou seja, seja infiel também. Como assim ? Mude, ou melhor, renove-se constantemente, como nós o fazemos, ou pelo menos, deveríamos fazer.
Quer um exemplo ? Imagine uma relação sentimental entre um casal. Os dois durante anos podem se achar totalmente fiéis e que conquistaram a lealdade mutua. Mas, na maioria das pesquisas feitas, quem casou, não casaria novamente com a mesma marca, ou melhor,  pessoa.
Eu não quero que a  relação entre as pessoas e empresas seja infiel, e que isto fique bem claro. O que quero dizer é que, onde há uma relação entre pessoas, é comprovado, que esta deve ser sempre retroalimentada, incentivada, reiniciada a cada dia, nunca permitindo uma acomodação das partes.
Existe um pensamento de quem desconheço a autoria, é que também não sou fiel a autores, mas diz assim: o amor vem com o tempo, mas o tempo destrói o amor. Por isso, cuidado pessoal do marketing ou empresários, vocês podem estar sendo traído neste exato momento numa gôndola de supermercado ou da Internet.



Nenhum comentário:

Postar um comentário