Postagem em destaque

Procurando Profissional em Análise de Processos de Negócios, BPM, BPMS e Melhoria de Processos, para atuar na Região Metropolitana de Belo Horizonte?

Marco Gandra Brasileiro – Casado 41 anos - CNH B Nascido em Belo Horizonte e-mail gandraribeiro@gmail.com ...

Pesquisar neste blog

14 de mar de 2013

GESTÃO É UMA GANGORRA, NÃO DESANIME

Por:  Luiz Eduardo Improta
Em: http://www.tiespecialistas.com.br/2012/10/gestao-e-uma-gangorra-nao-desanime/#.USJtWaWR_0Q


Outro assunto, senão polêmico bem interessante e até divertido de escrever.
A gestão é para muitos um “alvo” ou “objetivo” a ser atingido ao longo da carreira. E então chega o dia da tão sonhada promoção (não importa, neste exemplo, se foi promovido internamente ou se convidado por outra empresa). Perto dos superiores demonstra total controle de si, mas quando fica sozinho, dá aquele “grito” de alegria. Realmente é gostoso quando é reconhecido. Claro que a grana conta, mas ser reconhecido não tem “preço” (isto é comprovado por várias pesquisas motivacionais). A sensação é maravilhosa.
Chega dia o momento em que é apresentado a equipe. Surge aquele frio, tradicional, na barriga, contudo não pode demonstrar. Agora tudo mudou: você é olhado por todos ao invés de olhar para um ponto, vai receber as reclamações ao invés de reclamar, terá de motivar as pessoas, etc. Enfim mudou de lado. Tudo certo, indaga a si mesmo, foi para isso que eu vim. Reúne a equipe, traça algumas metas em “alto nível” e começa a “tocar sua música” para que a equipe ouça e dance no ritmo dela. O Diretor te chama te dá umas dicas. Chega o “Vice-Presidente” te dá um abraço, bate um papo rápido. Neste dia chamam para almoçar junto com a “Diretoria” e conseguem dar boas gargalhadas no almoço. Parece um sonho, era tudo como sempre quis. O primeiro fruto: um elogio de um cliente a um subordinado seu, a qual faz um trabalho esplendoroso há tempos, entretanto nunca foi notado. Todos ligam te elogiando, passam “e-mail”,uma festa. Você chega em casa, feliz demais e ri de tudo. Até da derrota de seu time.
Mas chega o dia, uma semana exata depois de assumir, em que um membro de sua equipe, cometeu um erro grave e causou um impacto considerável em um dos melhores clientes. O vento mudou! Todos te passam “e-mails” querendo saber explicações do que ocorreu. O rapaz que cometeu um erro, explica que isso estava sendo avaliado pelo gestor anterior e como não houve resposta, ele esqueceu. O frio na barriga volta, tenta justificar com Diretor, mas não adianta, pois quer a “cabeça” do responsável. O “Vice-Presidente” nem te olha.  Ninguém mais te chama para almoçar. Parece que será demitido naquele momento.
Calma isso faz parte da nova função. Com certeza, quase que a maioria dos gestores de TI, veio de áreas técnicas e logo surge o pensamento de voltar para as origens, não é mesmo. A maior pressão por resultados é feita nas camadas de gestão, a qual agora está. Quando era analista, consultor ou em função diferente da de gestão, você era cobrado, pois o superior de seu Gerente já o tinha cobrado por resultados, normalmente o Diretor. Isso é uma escada rolante, que nunca para. Quando os resultados aparecem positivos, é uma festa e quando não, é um “caos”.

A grande sacada é ter equilíbrio. Trabalhar sobre pressão é uma característica de todo o cargo de gestão e que aumenta cada vez que é promovido. É preciso ter sua equipe na mão e ficar sereno, pois ninguém resolve nada estando descontrolado. Sei que você leitor, deve estar pensando: “esse cara não sabe o que está falando! Isso é impossível… quero ver ele nesta hora”. Acredite que já passei por momentos alta pressão e todas as vezes que perdi o controle, tomei decisões erradas e o trabalho para consertar é o dobro.  Lembre que o Gestor é o espelho da equipe. Para fazer que a equipe trabalhe arduamente e fique calma nas horas de maior pressão, primeiramente você deve dar o “exemplo” certo. E também tenha em mente que nem todos são capazes de fazer, tem de saber avaliar isso dentro de sua equipe.

Outro detalhe importante é como ouvi, certa ocasião um velho amigo, que é comandante de navio mercante de grande porte, dizer: ”eu não avalio meus oficiais, quando o mar está calmo, o céu azul e vendo o horizonte. Eu os avalio quando estamos sob forte tempestade, céu cinza escuro quase negro e sem horizonte. Nestas horas vemos os verdadeiros homens e profissionais”.

A grande moral da história é: ninguém é “gestor” e sim está como “gestor”. Com isso devemos estar preparados para a grande gangorra da vida profissional. Nunca se esquecendo de que o mundo é redondo e é similar a gangorra: ora estamos embaixo e ora estamos em cima, ora estamos em cima e ora estamos embaixo, ora… Isso ensina que devemos tratar todos com educação e respeito, uma vez que não sabemos o dia de amanhã, não é mesmo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário