Pesquisar neste blog

23 de jul de 2013

Pós-graduação em Análise de Processos de Negócios

Fazer a pós-graduação em Análise de Processos de Negócios do IGTI é o melhor caminho para se tornar ou se aprimorar como profissional em BPM. O curso trata de forma prática e objetiva todo o corpo de conhecimento dessa profissão. Os estudantes deste curso terão como professores, profissionais tarimbados e com grande experiência de mercado. Além de tudo isso, o curso destaca-se dentre outros, por abordar a implantação e automação de processos de negócios utilizando BPMS de uso gratuito.

Marco Gandra

Saiba mais clicando na imagem:


19 de jul de 2013

O que é o BPM CBOK?

Por: Bruno BarriosEm: http://bpmvision.blogspot.com.br/2012/05/o-que-e-o-bpm-cbok_24.html

Quem aí não gostaria de estar alinhado com os melhores conhecimentos e práticas realizadas nos projetos de BPM no mundo inteiro? Já pensou se você pudesse ter a visão de como as grandes corporações que apresentam os seus grandes casos de sucesso conseguiram chegar lá? Prazer, este é o BPM CBOK.

BPM CBOK é a sigla Business Process Management Commom Body of Knowledge que traduzido para o português é Corpo Comum de Conhecimentos em Gerenciamento de Processos de Negócio. O BPM CBOK é um documento mantido pela associação internacional ABPMP - Association of Business Process Management Professionals e contém uma visão sobre todas as fases para a realização de um projeto de BPM ideal.

Mas muitos ainda se perguntam: Para que o BPM CBOK serve? Qual o tipo de conteúdo que encontrarei nele? E qual tipo de conteúdo que não encontrarei nele?


O BPM CBOK apresenta cada fase do projeto e destrincha com detalhes cada uma delas. Apresenta quais são os perfis profissionais necessários para envolvimento em cada fase e geralmente o que acontece em cada período dentro do projeto. E leva ao leitor uma visão geral sobre os conhecimentos reunidos que várias empresas e pessoas foram adquirindo ao longo dos anos.

BPM CBOK não apresenta nenhum conteúdo sobre BPMN, ele apenas referência como sendo uma forma/notação para a modelagem dos processos. Quem gostaria de apenas de aprender mais sobre BPMN não procure o BPM CBOK. Confira a lista de livros do nosso blog pois lá existem referências muito boas para o aprendizado de BPMN.

Mesmo indo contra a opinião de algumas pessoas eu digo: 
"O BPM CBOK não é uma Bíblia, não é algo estático, não é algo que deva ser seguido sem discussões e sem aberturas para mudanças. Mas é um documento que dará sim uma visão muito boa e ampla sobre o gerenciamento de processos de negócio e firmará o conhecimento do leitor nas melhores práticas e formas de encarar cada fase do projeto." 

A melhor coisa que se pode fazer, é ler e entender o BPM CBOK e buscar adaptar o conhecimento dele de acordo com a sua realidade. Se você trabalha num escopo menor, o BPM CBOK as vezes será muito mais do que você necessita, mas com ele você pode aprender o suficiente para levar o seu projeto com excelência. 

E onde eu faço download do BPM CBOK?
Para obter acesso ao BPM CBOK é necessário associar-se à ABPMP no nível Professional. Existe também um custo anual para os associados, mas que na minha opinião, não é caro e vale a pena. Para entender mais como funciona este processo no Brasil, visitem: http://www.abpmp-br.org  . Isto fica a critério de vocês.

Apenas a título de introdução, as nove áreas de conhecimento do BPM CBOK são apresentadas na figura abaixo:

Retirado do site abpmp-br.org

Nos próximos posts estarei apresentando e aprofundando os conhecimentos sobre as nove áreas de conhecimento do BPM CBOK.



Introdução às 9 áreas de conhecimento do BPM sob a ótica do BPM CBOK (parte 2 - final)

Por: Bruno Barrios
Em: http://bpmvision.blogspot.com.br/2012/05/introducao-as-9-areas-de-conhecimento_30.html

Este artigo é a parte 2 deste estudo! O artigo Introdução às 9 áreas de conhecimento do BPM sob a ótica do BPM CBOK (parte 1) é essencial para o entendimento deste artigo! Volte lá e dê uma olhada!

Continuação:
9 áreas de conhecimento do BPM CBOK - ABPMP
  • Gerenciamento de Desempenho: Após as novas definições de como o processo irá funcionar, o seu desenho e quais são os indicadores que permitirão que o processo seja monitorado, vamos começar a gerenciar o desempenho daquele processo. Existe uma frase da administração que diz: "O que não pode ser medido não pode ser gerenciado." Agora que já possuímos as métricas dos processos, vamos acompanhá-los e ver se realmente tais objetivos estão sendo atingidos nos prazos estabelecidos, com a qualidade ideal e com o nível de satisfação aceitável.

    Apesar desta ser uma área de conhecimento abordada separadamente pelo BPM CBOK, a definição dos indicadores de desempenho geralmente ocorre junto com o desenho dos processos. Pois um processo que não possui seus indicadores de sucesso, é um processo perdido.
  • Transformação de Processos:  Então já estamos gerenciando nossos processos e percebemos que alguns estão ultrapassando os objetivos enquanto outros não estão atingindo os objetivos definidos. O que fazer neste caso? Se o processo não atinge os objetivos pré-estabelecidos ou os objetivos estão fora da realidade ou o processo está com problemas e precisa ser transformado/reestruturado. E se alguma legislação muda e aquele processo precisa mudar? Em cada caso será necessário transformar o processo, tanto na manutenção quanto na evolução!

    Está área de conhecimento apresenta algumas metodologias para a transformação planejada dos processo afim de que, após monitorados, eles sejam transformados conforme a necessidade. Mas a transformações deve ser embasada em alguma metodologia de melhoria para que os processos continuem ou passem a refletir a estratégia da empresa.
  • Organização de Processos:  Mas será que qualquer organização pode agora passar a implementar projetos BPM? Será que qualquer estrutura organizacional pode suportar esta nova cultura? Não! Para tirar o melhor proveito e realmente passar a gerenciar os processos da organização, é necessário quebrar algumas culturas, formas de pensar e de agir dentro da organização! São necessárias as criações de alguns comitês de gestores de processos e alguns cargos diferenciados dentro da organização como: Dono do processo, Analistas de processos, Arquitetos de processos, etc.

    Esta área de conhecimento apresenta como é uma organização que realiza o seu trabalho com o foco em processos e descreve como é sua estrutura, gerenciamento e organização a partir de seus processos que realizam interações com o cliente final.
  • Gerenciamento de Processos Corporativos:  Como cada participante do processo pode buscar os objetivos corporativos quando eles não conhecem quais são estes objetivos? Como a organização vai garantir que sua visão está sendo atendida se não há quem preste contas sobre determinado processo? Sem a visão disseminada na organização e o apontamento de responsáveis à prestação de contas de certas atividades é quase que impossível que a organização atinja os objetivos pretendidos.

    Nesta área de conhecimento é apresentada a forma de governança necessária para que toda a organização esteja alinhada, ou seja: Executivos sabem o que funcionários executam e funcionários sabem o que os executivos almejam alcançar. Para ser criada toda a sinergia na organização é necessária a comunicação e a governança de seus processos de uma maneira prática e transparente.
     
  • Tecnologias de Gerenciamento de Processos:  Não que seja absolutamente necessária a implantação de sistemas informatizados para monitoria mas a adoção dessas ferramentas de uma forma alinhada com as estratégias e objetivos do negócio realmente fazem a diferença no gerenciamento dos processos. Os BPMSs - Business Process Management Systems ou traduzindo para Sistemas de Gerenciamento de Processos de Negócio são softwares capazes de retratar os processos das organizações de forma organizada e gerenciável.

    Mas cuidado! Não adianta sair automatizando qualquer processo dentro de uma organização e achar que estará reduzindo os seus custos! Se um processo mal elaborado e desalinhado com os objetivos principais da organização for automatizado, o resultado que você terá é um processo ruim realizado mais rapidamente, ou seja, acabará realizando mais vezes um processo que não contribui para a sua organização. É necessário ficar atento a isto!


Estas fases são bem definidas teoricamente, mas no dia a dia dos projetos é possível que algumas aconteçam paralelamente às outras, o que não é recomendado pelo CBOK nem por mim. Por mais que você tenha estudado o BPM CBOK e entenda a importância de viver cada fase de uma vez, as pessoas envolvidas no projeto que não tem este tipo de conhecimento estarão sempre "pulando etapas" ou tentando! Cabe a você, o Analista de Processos, buscar segurar um pouco os ânimos e nortear as pessoas no caminho recomendado. Mas isto é relativo ao grau de maturidade do ambiente onde se está trabalhando. Conforme comentado antes, o BPM CBOK não deve ser tratado como regras a serem seguidas rigidamente, mas sim como um grande auxiliador e norteador dos direcionamentos do projeto.


Aproveite e curta nossa fan page no facebook para ficar por dentro!
Bruno Barrios
BPMVision


Introdução às 9 áreas de conhecimento do BPM sob a ótica do BPM CBOK (parte 1)

Por: Bruno Barrios
Em: http://bpmvision.blogspot.com.br/2012/05/introducao-as-9-areas-de-conhecimento.html

Dando continuidade ao artigo "O que é o BPM CBOK?", iniciaremos aqui o nosso estudo sobre as 9 áreas de conhecimento que o BPM CBOK cobre. Se você ainda não sabe o que é o BPM CBOK, é muito importante que você dê uma olhada no artigo O que é o BPM CBOK? para entender melhor sobre o que estamos falando aqui! Siga o link e depois volte para cá!

Como esta é apenas uma introdução básica sobre cada área, a medida que os artigos aprofundados forem sendo publicados eu irei colocar seus respectivos links neste artigo.

Segundo o BPM CBOK, um projeto de BPM é dividido em 9 áreas:

9 áreas de conhecimento do BPM CBOK - ABPMP



  • Gerenciamento de Processos: Esta área de conhecimento apresenta alguns conceitos que fundamentam um projeto BPM. Tratará de questões para equalizar o conhecimento e os termos do projeto. Aqui são definidas questões como: O que é BPM? O que é negócio? O que é processo? Quantos e quais são os tipos de processos existentes?.

    Com esta área de conhecimento é criada uma interface de comunicação entre os projetos, onde a maioria(100% seria um sonho) pode começar a falar a mesma língua no que tange um projeto BPM. Aqui também é deixado claro a seriedade que um projeto deve ser levado para que seja efetivo além de mostrar que BPM não é um sistema informatizado e sim uma disciplina.
  • Modelagem de Processos: Se você ainda pensa que modelagem de processos é apenas ficar desenhando os processos com caixinhas, está um tanto equivocado! Apesar dessa visão ainda ser um tanto comum, a área de modelagem de processos apresenta conhecimentos para realizar levantamentos de fluxos de processos, estratégias de modelagem de processos, definição de indicadores de desempenho e regras de negócio do processo.

    A descoberta e modelagem do processo deve ser realizada a deixar transparente a situação atual do processo pois a partir desta modelagem é que o processo poderá ser analisado e melhorado. Esta área de conhecimento apresenta que existem alguns conceitos muito importantes na hora em que está sendo realizada a modelagem do processo.
  • Análise de Processos: Então quer dizer que modelamos o processo, mas e aí? De que serve um mapa de processos se não trouxer resultados ao processo? Com a modelagem do processo realizada está na hora de partirmos para a fase de análise do processo! É o momento de encontrarmos gargalos, falhas, exceções não previstas, informações ambíguas, momentos onde o processo trava por falta de informação e várias outras questões. Será que o processo está realmente atendendo o negócio?

    Na área de conhecimento Análise de Processos são apresentadas técnicas e atividades para realizar uma análise sobre o processo atual, afim de expor suas deficiências e suas vantagens na sua execução. As conclusões geradas por esta etapa é que nortearão as próximas atividades para se pensar no processo como ele deve ser no futuro.
  • Desenho de Processos:  Depois que possuímos uma visão clara do que está acontecendo no processo atual, quais os gargalos encontrados, quais os pontos falhos e se ele está atendendo os objetivos que a empresa persegue poderemos agora começar a pensar sobre como seria o processo ideal dada as condições atuais do escopo do projeto. Aqui serão levantadas as melhorias para o processo, o que o deixaria mais lucrativo, mais rápido ou mais gerenciável por exemplo.

    Esta é uma das áreas de conhecimento que geralmente os envolvidos mais gostam e se identificam pois é o momento de colocar as idéias para fluir! Propor as melhorias, encontrar soluções mais eficientes e transformar o processo em um processo ideal. É uma parte desafiadora onde os problemas estão expostos e necessitam de uma solução que se adeque também aos objetivos principais do negócio.
Continua no próximo artigo!

14 de jul de 2013

Livro Grátis: BPM para Todos

Bom, se você ainda não leu o livro “BPM Para Todos”, não perca mais tempo. Para fazer o download, vá em https://www.facebook.com/gartcapotebpm clique no botão AMARELO “Ganhe um livro de BPM agora” e siga a seta.


Neste trabalho, tive a grande alegria de ser um dos revisores técnicos, atividade que foi muito enriquecedora.



Lançado em março de 2012, com uma linguagem clara e objetiva, esta nova obra foi criada para explicar e desmistificar o tema Gerenciamento de Processos de Negócio | BPM. Ele tem Visão Geral, Abrangente, Objetiva e Esclarecedora sobre Gerenciamento de Processos de Negócio | BPM. O livro “BPM Para Todos” foi pensado e escrito como uma ferramenta para ajudar a desmistificar o tema Gerenciamento de Processos de Negócio em nosso país. Além de tratar do assunto com clareza e simplicidade, esta obra tem a declarada pretensão de esclarecer conceitos, apoiar praticantes e reorientar especialistas. Portanto, seja você um iniciante ou um expert em Gerenciamento de Processos de Negócio, certamente, além de apoiar suas ações, “BPM Para Todos” irá tocar suas convicções, seus medos e seus anseios. “BPM Para Todos” é uma ferramenta de sensibilização!



Boa leitura e grande abraço!